21/12/2013

Natal/2013

Poema e formatação de - Zélia Chamusca
Fonte de imagem - Google

5 comentários:

Rogerio G. V. Pereira disse...

Gostava de voltar à ingenuidade desses versos...
Não é tarde
mas de nada vale
Com esta idade
aprendi a aplicar a alma
em coisas terrenas
com toda a espiritualidade
que me merecem as crenças

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Um poema bonito com uma mensagem contemporânea.
Cristo não vem ciclicamente.
Ele vem diariamente ensinar-nos o amor.
Nós estamos noutra esfera procurando o prazer de ser e de ter.
Quem de nós saberá amar ???

A. João Soares disse...

Gosto dos comentários anteriores.
Se bem que aceite que as religiões, são desde a antiguidade uma criação humana para obter apaziguamento sobre as dúvidas e as ignorâncias acerca de muitos fenómenos naturais, elas são, por isso mesmo, indispensáveis à nossa vida, apesar dos sucessivos avanços das ciências, isso não invalida que uma força omnipresente, reside dentro de nós e, nas pessoas moralmente bem formadas, impulsiona-nos para as boas acções. Mas a falta de esclarecimentos, faz muita gente ver o BEM nas coisas materiais, finitas, e adora ídolos efémeros, como o TER dinheiro e poder que criam mais complicações do que a felicidade que dão. E essas complicações vão ao ponto de explorar inocentes e desprevenidos para amontoarem as suas vaidades e arrogâncias, atraindo mais ódios do que afectos.

Cumprimentos e votos de Boa continuação das Festas
João

Zélia Chamusca disse...

Rogério G V Pereira,

Por vezes, é necessário que tenhamos a ingenuidade de uma criança.

Ao menos nesta quadra natalícia tentemos tê-la para que, mais facilmente, nos sintamos felizes.

Desejo um Feliz Ano Novo,
ZCH

Zélia Chamusca disse...

Luis Rodrigues Coelho,

É verdade, Jesus está todos os dias connosco e nós não o vemos...

Porém, no Natal não podemos nunca esquecer o verdadeiro significado do Natal que a maioria nem quer conhecer.

Continuação de Santo Natal,

ZCH