26/04/2012

TENHO 74 ANOS E ESTOU CANSADO

Texto de William Henry "Bill" Cosby, Jr. (nascido em 12 de Julho de 1937) Humorista americano, actor, autor, produtor de televisão, educador, músico e activista.


Este deveria ser leitura obrigatória para cada homem, mulher e criança na Jamaica, Reino Unido, Estados Unidos da América, Canadá, Austrália, Nova Zelândia e Portugal… de todo o mundo...

"Tenho 74 anos e estou cansado"

Tenho 74 anos. Excepto num breve período na década de 50 quando fiz o meu serviço militar, tenho trabalhado duro desde que eu tinha 17 anos, excepto por alguns graves desafios de saúde. Tinha 50 horas por semana e não caí de doente em quase 40 anos. Tinha um salário razoável, mas eu não herdei o meu trabalho ou o meu rendimento, e trabalhei para chegar onde estou. Dado o estado da economia, parece que a reforma foi uma má ideia. E estou cansado. Muito cansado.

Estou cansado de que me digam que eu tenho que "espalhar a riqueza" para as pessoas que não tenham a minha ética de trabalho. Estou cansado de que me digam que o governo fica com o dinheiro que eu ganho, pela força se necessário, para dá-lo a pessoas com preguiça para ganhá-lo.

Estou cansado de que digam que o Islão é uma "religião da paz", quando todos os dias eu leio dezenas de histórias de homens muçulmanos matar as suas irmãs, esposas e filhas para "honra" da família; de tumultos de muçulmanos sobre alguma ligeira infracção; de muçulmanos a assassinar cristãos e judeus porque não são "crentes"; de muçulmanos queimando escolas para meninas; de muçulmanos apedrejando adolescentes vítimas de estupro, até a morte, por "adultério"; de muçulmanos a mutilar o genital das meninas, tudo em nome de Alá, porque o Alcorão e a lei Shari diz para eles o fazerem.

Estou cansado de que me digam que em nome da "tolerância para com outras culturas" devemos deixar a Arábia Saudita e outros países árabes usarem o nosso dinheiro do petróleo para financiar mesquitas e escolas 'madrassa' islâmicas para pregar o ódio na Austrália, Nova Zelândia, Reino Unido, Estados Unidos e Canadá, enquanto que ninguém desses países está autorizado a fundar uma sinagoga, igreja ou escola religiosa na Arábia Saudita ou qualquer outro país árabe, para ensinar amor e tolerância...

Estou cansado de que me digam para eu baixar o meu padrão de vida para lutar contra o aquecimento global, o qual não é sequer permitido debater...

Estou cansado de que me digam que os toxicodependentes têm uma doença, e eu tenho que ajudar no apoio e tratá-los, pagar pelos danos que eles fazem. Acaso foi um germe gigante, a sair correndo de um beco escuro, agarrá-los, e enchê-los de pó branco pelo seu nariz ou enfiar uma agulha em seu braço enquanto eles tentavam combatê-lo?!

Estou cansado de ouvir ricos atletas, artistas e políticos de todas os partidos falarem sobre os seus erros inocentes, erros estúpidos ou erros da juventude, quando todos sabemos que o que eles pensam é que os seus únicos erros foi terem sido apanhados.

Estou realmente cansado de pessoas que não assumem a responsabilidade pelas suas vidas e acções. Estou cansado de ouvi-los culpar o governo, a discriminação, a economia e a falta de equidade social - de facto, eles não durariam muito mais numa sociedade de verdadeira equidade social...

Eu também estou cansado e farto de ver homens e mulheres jovens e adolescentes serem "doca" de tatuagens e pregos na face, tornando-se não-empregáveis e reivindicando dinheiro do governo, como se de um direito se tratasse.

Sim, estou muito cansado. Mas também estou feliz por ter 74 anos .. Porque não vou ter de ver o mundo nojento que essas pessoas estão preparando. Eu só estou triste por minha neta e os seus filhos.

Graças a Deus, estou no caminho de saída e não no caminho de entrada...

Imagem do Google

3 comentários:

Fê-blue bird disse...

Amigo João:

Junto-me a este cansaço, pois tudo o que William Henry escreveu eu subscrevo. PERFEITO!

beijinhos

A. João Soares disse...

Amiga Fê,

Obrigado pela visita e comentário. Como gosto de clareza e sinceridade, informo que no blogue Do Miradouro, um comentador deixou o endereço de um artigo em que o autor Bíll Crosby diz que o texto não é da sua autoria.

Respondi com o seguinte comentário:

Confirmei esta sua informação. Tudo na Internet levanta suspeita quanto a podermos ou não confiar. Aquilo que o autor diz sobre Árabes e Islâmicos, não me parece conveniente para estimular a vida harmoniosa na humanidade. Isso poderia trazer-lhe inconvenientes, talvez ameaças que fizessem agora Bill Crosby declarar que o texto não é seu.
Porém, tirando esse aspecto, na parte restante encontramos muitos elementos com interesse para reflexão e para tirarmos lições sobre alguma incoerência, injustiça social, insensatez e falta de equidade na vida internacional.

Este post tem muitos pontos de acordo com o que consta no post Terceira Guerra Mundial? A quem interessa?, onde não há nada de racismo ou de xenofobia, antes pelo contrário.

Além desse, podem ser aqui encontrados vários posts com referências a escritos orientados para a paz e a harmonia universal, como, por exemplo, os seguintes:

Sobre a conveniência de evitar guerras, mantendo a paz através de conversações e diálogo, directamente ou com ajuda de mediadores, sugere-se a leitura de:

Conversações em vez de Confronto

O Mundo pela Paz

Qualquer guerra é uma tragédia evitável

Pela paz, todo o esforço é útil

Para evitar conflitos armados

Diálogo em vez de guerra

Cessem armas, guerras e agressão

Negociação em vez de guerra

Beijos
João

Celle disse...

JOÃO, dar os créditos ao autor é importante,e é nosso dever faze-lo, sempre que possível. Esta mensagem retrata o sentimento de todo cidadão honrado e trabalhador, independente da autoria de quem o escreveu. Acho válido sua publicação mesmo sem poder confiar no seu autor.
Beijos
celle