08/11/2012

Uma verdadeira história de amor.

Schoep e John Unger


Esta imagem emocionante percorreu toda a Internet de forma viral: é difícil não sorrir perante esta foto. Nela, podemos ver um cão num repouso angelical, com a sua cabeça deitada sobre o ombro de um homem que com ele mergulha. O sorriso do homem complementa a paz e o contentamento do cão.
Se a imagem é de uma extraordinária beleza por si só, fica sem adjectivação possível quando se conhece a emocionante história que está por trás.

O cão chama-se Schoep. Já é velhinho, com uns bonitos 19 anos e vive com o seu dono, John Unger, desde que foi adotado com 8 meses de idade, numa associação de animais abandonados. Na associação, e perante o estado do então jovem Schoep, haviam fortes suspeitas de que o cão tinha sido espancado e Unger precisou de vários meses para ganhar a confiança do pequeno.

Durante vários anos foram felizes um com o outro, sobretudo depois de um divórcio atribulado de John, que levou a uma depressão e a uma quase tentativa de suicídio que, segundo ele, só não se concretizou precisamente devido a Schoep estar ao seu lado. Mas a vida também não foi meiga com o cachorro: sofre de artrite e displasia de anca, que lhe provocam bastantes dores e desconforto quando tem as patas no chão.

Por esse motivo, Schoep também estava a ter problemas em dormir: as dores não o deixavam estar tranquilo. John decidiu então começar a levar Schoep para o lago, com água temperada, para ver se a flutuação – não necessitando de fazer qualquer pressão sobre as articulações – o ajudavam a descansar. E Schoep rapidamente adormeceu, com uma tranquilidade que há muito procurava.

John fez então desses mergulhos uma rotina e por vezes chegam a ficar horas dentro de água para o pequeno dormir descansado. Para imortalizar o momento, e porque devido à idade avançada do cão não saber por quanto tempo mais poderá desfrutar da sua companhia, convidou a amiga Hannah Stonehouse Hudson, fotógrafa, para registar um desses mergulhos.

 A fotografia, em cima, não podia ter saído melhor: na manhã seguinte a ter sido publicada no Facebook, já tinha mais de 200 mil gostos e 116 mil partilhas. Websites, jornais, revistas e canais de televisão por todo o mundo difundiram a imagem, juntamente com a história e começaram a chover telefonemas e emails.

Entretanto, em mais uma visita ao veterinário, John trazia mais prescrição para mais analgésicos, de forma a tentar aliviar as dores do cão. Existiam tratamentos capazes de ajudar de forma muito mais eficaz Schoep, mas John simplesmente não tinha dinheiro para os pagar, ascendendo a algumas centenas de euros por mês. A única linha que podia seguir era a de administrar analgésicos, enquanto fossem suficientes, e quando deixassem de o ser… era a hora de eutanasiar, hipótese já falada entre o veterinário e o dono.

Mas a fama repentina proporcionada pela fotografia, veio trazer uma nova luz à vida de Schoep. Doadores anónimos decidiram financiar o tratamento que Schoep necessitava e a verdade é que foram reunidos cerca de 25 mil dólares (à volta de 19 mil euros), que segundo o veterinário, permitem ajudar “30 ou 40 Schoeps”.

A melhor parte é que Schoep correspondeu da melhor maneira ao tratamento: melhorou consideravelmente, está mais ativo, flexível, contente, anda muito melhor, mais rápido e já consegue dormir durante a noite! Melhorias que até à pouco tempo pareciam impossíveis, e que trazem ao menino de 19 aninhos uma nova vida pela frente, mais tranquila, mais feliz :)


Fonte: Mundo dos Animais

1 comentário:

Marli Borges disse...

Uma linda e verdadeira história de amor!!! Adorei ler e principalmente saber que a solidariedade humana ajudou a minorar as dores e a trazer uma vida melhor para o cão e seu dono. Que Deus os ajude!!!! Bjs