12/01/2019

ATAQUE AO CRISTIANISMO

O ATAQUE ao CRISTIANISMO em PORTUGAL
Transcrição de texto recebido por e-mail do seu autor, Miguel Mattos Chaves -

A TVI LANÇOU UMA ARMADILHA À IGREJA CATÓLICA e a TODOS OS CATÓLICOS de PORTUGAL

- O falso Jornalismo com uma AGENDA POLÍTICA muito concreta;
- Qual vai ser a reacção do Conselho Episcopal Português?
- Qual vai ser a reacção dos Católicos de Portugal?

Meus Caros Amigos e Estimados Leitores,

Alertado por jovens que viram esse canal de TV (que não sintonizo) fui ver o que se tinha passado.
Qual não foi a minha surpresa ao deparar-me com a seguinte situação, que, na minha opinião, prefigura a prática de vários CRIMES:

A SITUAÇÃO – DOS FACTOS

A). – Um Cidadão foi pedir Apoio, porque não se sentia bem com a sua Homossexualidade;
B). - Foi pedi-lo a uma Psicóloga, Católica, numa Igreja igualmente Católica;
C). - Foi ainda pedir ao Sr. Padre para ter uma conversa com ele, na Igreja e no Confessionário, aonde se dirigiu;
D). – Em nenhum momento se Identificou como Jornalista, a nenhum dos dois;
E). - Fez tudo isto levando consigo Câmaras de Filmar Ocultas;
F). - Não anunciou à Senhora Psicóloga que se tratava de uma “reportagem”;
G). - Não anunciou ao Senhor Padre que se tratava de uma “reportagem”;
H). - Não disse, a nenhum dos dois, que trazia uma Câmara de Filmar;
I). - Não pediu autorização para fazer a "reportagem", a nenhum dos dois;
J). – Não disse a nenhum dos dois que iria filmar tudo o que respondessem às suas perguntas e que a reportagem seria publicada;
K). – Naturalmente tanto a Senhora Psicóloga como o Senhor Padre responderam de Boa-Fé a todas as perguntas do jornalista, imbuídos do seu espírito católico e no espírito de ajudar quem procurava a sua ajuda;
L). – Óbviamente que por parte da Senhora Psicóloga ela respondeu segundo a sua Fé, bem como segundo inúmeros Estudos Científicos e Opiniões de Eminentes Médicos nas quais se baseou para responder e ajudar a pessoa que se lhe dirigia a pedir essa ajuda;
M). – Da mesma forma O Senhor Padre respondeu ás perguntas que lhe foram sendo feitas, à luz da sua Fé, por um senhor que não se identificou como jornalista;
Estes são os FACTOS da construção da - Armadilha - que foi montada aos dois intervenientes, acima descritos, os quais na sua Boa Fé e à luz dos Princípios que são os seus, se prontificaram a Ajudar uma Pessoa que lhes estava a pedir ajuda.
N). – Seguidamente o jornalista levou o seu Filme e Som para a Televisão, (repito sem que nem a Senhora Psicóloga, nem o Senhor Padre tivessem dado Autorização:
N1). - para serem Filmados
N2). – para as suas Palavras serem Gravadas)
e publicou, perante centenas de milhares de pessoas, aquilo que tinha feito.

MEU COMENTÁRIO GERAL

- Tratou-se de uma Acção Premeditada destinada a tentar Desacreditar Públicamente a Igreja Católica no seu Todo - Hierarquia – (Padres, Bispos, Cardeais, Papa) e Povo de Cristo (os Fiéis da Religião Cristã e o Povo seguidor dos Ensinamentos da Igreja Católica);
- Tratou-se de, mais uma, Acção de Tentativa de Desacreditar e Destruir a Fé de um Povo, de uma Nação;
- Tratou-se de uma Acção Cobarde, pois nem sequer Pediu uma Entrevista Formal sobre um tema, (a Homossexualidade), a nenhum dos dois intervenientes;
- Tratou-se de uma Acção que deveria Envergonhar os já poucos jornalistas, a sério, que ainda vão existindo;
- Tratou-se de uma Acção que envergonha o Jornalismo e a Profissão de Jornalista:
- Com o único Intuito de Enxovalhar, Ridicularizar, Desacreditar a Religião da esmagadora Maioria do Povo Português;
- Com o intuito de Destruir a Fé de Séculos da Nação Portuguesa, que deve em grande parte a Sua Independência à Igreja Católica Apostólica Romana;
- Com o Objectivo de Contribuir para a Destruição, a que vimos assistindo, dos Valores e Referências de Base da Civilização Ocidental, em geral, e da Nação Portuguesa, em particular;

PERGUNTAS AOS JURISTAS PRESENTES NESTA REDE

Toda esta actuação:
- Quer do Mandante: - O Canal de Televisão referido;
- Quer do Mandado e Sujeito da Acção: - o Jornalista;
- Quer da Jornalista e Canal Televisivo que Publicaram esta reportagem;

Pode ser, ou não, CRIME?

ESCLARECENDO MELHOR a PERGUNTA:

- COMETERAM – (a TV, o Jornalista que gravou sem autorização, a Jornalista que publicou) OU NÃO VÁRIOS CRIMES, a saber:

- Violação da Intimidade e do Direito a professar uma Religião e uma Profissão, sem serem incomodados; (lembro que nem o Senhor Padre nem a Senhora Psicóloga pediram a quem quer que fosse que os fosse consultar sobre a matéria);

- Tentativa de Destruir, ou pelo Danificar Gravemente, a Imagem de uma Instituição Secular, com Relevantes Serviços Prestados à Comunidade Portuguesa - (Saúde, Educação, Assistência aos Pobres, etc..) durante Séculos;

- Tentativa de Denegrir os Princípios e Fé Cristã, ou seja, a coberto de uma acção disfarçada e intrusiva tentar denegrir toda a base da Civilização Judaico-Cristã;

- Violação do Direito à Imagem das Pessoas directamente alvos desta “reportagem”, entre comas;

NOTA FINAL:

O Mínimo que eu, como Cidadão Católico, espero é que:
- A Hierarquia da Igreja de Portugal processe judicialmente os intervenientes nesta acção;
O Mínimo que eu, como Cidadão Católico e Português, espero é que:
- O Ministério Público abra o competente Processo de Investigação sobre este caso;
O Mínimo que, como Católico e Português, espero é que os Cidadãos Católicos de Portugal se juntem com os Juristas, com vista à verificação da existência de matéria que leve à abertura de um Processo Cível ou Criminal contra os que levaram esta acção por diante.

SE .. qualquer das Instituições: - Igreja Católica e Ministério Público deixarem passar esta vergonha em claro, então Deus nos valha;
SE ... os Cidadãos Católicos de Portugal nada fizerem, então Deus tenha compaixão da Nação Portuguesa.

Tenho dito.

Melhores cumprimentos

Miguel Mattos Chaves

Doutorado em Estudos Europeus (Universidade Católica)
Auditor de Defesa Nacional (Instituto da Defesa Nacional)
Gestor de Empresas

Sem comentários: