29/05/2017

A ARTE DE ENVELHECER


Envelhecer
(Soneto em painel de azulejos na parede do bar do CAS Runa)

Entra pela velhice com cuidado,
Pé ante pé, sem provocar rumores
Que despertem lembranças do passado,
Sonhos de glórias, ilusões de amores.

Do que tiveres no pomar plantado
Apanha os frutos e recolhe as flores;
Mas lavra ainda e planta no teu eirado
Que outros virão colher quando tu fores.

Não te seja a velhice enfermidade
Alimenta no espírito a saúde,
Luta contra as tibiezas da vontade!

Que a neve caia! O teu ardor não mude!
Mantém-te jovem, pouco importa a idade!
Tem cada idade a sua juventude…

De «Arte de envelhecer» - Mira e Lopez

6 comentários:

Fernanda Maria disse...

(...)
Mantém-te jovem, pouco importa a idade!
Tem cada idade a sua juventude…

É bem verdade amigo João, envelhecer é uma arte que nem todos dominam bem.

Um beijinho
Fernanda

Celle disse...

Lindo soneto falou ao meu coração!
Estou aprendendo a envelhecer mas, não é fácil!
bjs

A. João Soares disse...

O tempo desgasta o corpo, e é preciso dar-lhe atenção com alimentação adequada e manter o cérebro activo, agir sempre com prudência, sem aventuras mas com confiança e vontade firme de diversificar a actividade procurando entender o que se passa, porque devemos «aprender até morrer». Procuro manter-me nesta estratégia.

Celle disse...

Parabens belas palavras!

A. João Soares disse...

Obrigado Mana Celle,

Gisele Claudya disse...

Tenho 57 anos e o Governo do meu país me faz ter medo de envelhecer, tirando meus direitos e abusando dos impostos.