31/01/2010

Manifestação da Familia


http://www.casamentomesmosexo.org/manif/

CASAL E CASAMENTO
Os nomes servem para delimitar e definir realidades diferentes. Como todos sabemos, para a maior parte das actividades humanas, como a respiração, a digestão ou a locomoção, o organismo que desempenha tal função ou acto é o indivíduo humano. No entanto, no que diz respeito ao acto reprodutivo, o organismo que desempenha esta função não é o indivíduo humano mas o casal humano (macho/fêmea). O casal humano é, consequentemente, uma unidade orgânica que se alcança precisamente no acto reprodutivo da espécie, mesmo nos casais infecundos.
Se existe aqui alguma discriminação, é culpa exclusiva da própria natureza que não dotou o indivíduo humano de capacidade reprodutiva auto-suficiente, como acontece com a respiração e a digestão
...

... Imagine o leitor que vai a uma loja ou a uma feira de animais comprar, por exemplo, um casal de cães ou de gatos. Chega a casa e verifica que lhe entregaram dois machos ou duas fêmeas. Diga-me agora com franqueza: acha-se ou não com o direito de reclamar? E agora imagine que, ao apresentar a sua reclamação, o vendedor lhe responde: «o senhor pediu para lhe vender um casal e eu vendi-lhe um casal de machos». Diga-me com franqueza: a não ser que estejamos num manicómio, acha que uma conversa deste tipo faz sentido?

Santana Maia Leonardo no Blogue “Contracorrente”

30/01/2010

Valença do Minho

Valença é cidade há pouco tempo. Está situada a Norte de Portugal, junto ao rio Minho. O seu centro histórico encontra-se no interior de uma antiga praça-forte cujas muralhas se estendem ao longo de cinco quilómetros.
Recebeu foral de D. Sancho I, sendo então designada de Contrasta. Mudou para o actual nome em 1262.

Este é só mais um dos pontos lindos a visitar no meu Minho querido.Não se esqueçam que a sua gastronomia é fabulosa.
Vejam agora as imagens.




Vejam mais aqui.
Fernanda Ferreira (Ná)

Golfe e as suas potencialidades

Golfe, desporto caro, negócio rentável e que exige bons técnicos em vários sectores.


Há dias reenviei uma mensagem que ironizava com a notícia de um Mestrado em Gestão e Manutenção de Campos de Golfe. Felizmente, há pessoas atentas e sabedoras dos assuntos, que, na oportunidade, não ficam caladas como a maioria silenciosa, antes emitem esclarecimentos que servem para reduzir o grau de ignorância dos que se deixam arrastar por tais cadeias de reenvios.
Assim, o meu amigo Fernando Vouga, enviou-me este e-mail que reproduzo com a melhor das intenções.

Como praticante assíduo da modalidade, sei que essa matéria abrange vários aspectos (desportivos, "agrícolas", paisagísticos, urbanísticos, comerciais, financeiros, etc.) e tem muito que se lhe diga. Só a manutenção dos relvados é um quebra-cabeças muito caro.

Sinceramente, vejo vantagem em haver profissionais muito qualificados.
O golfe é um desporto em grande expansão e que envolve muitos milhões. Só para fazer uma ideia, para se jogar paga-se cerca de 90€, fora outras alcavalas. Um turista poupado, num dia de jogo, fica "aliviado" em cerca de 200€ ou mais (refeições, bebidas, aluguer de carrinhos e tacos, compras no "shop", etc.). E não podemos esquecer o que desembolsa nos hotéis e restaurantes durante os dias que passa no local.

Fica aqui este esclarecimento para todos passarmos a olhar para esta actividade complexa que pode contribuir para o desenvolvimento de uma região e para captação de divisas trazidas pelos turistas.

Muito obrigado amigo Vouga

ESCOLA

Professores são Autoridade Pública em Espanha!
"Ao serem reconhecidos como autoridade pública, os professores - tal como os juízes, polícias, médicos e pilotos e comandantes de navios - contam com uma protecção especial. A agressão a um professor está tipificada pelo Código Penal como atentado contra a autoridade"

"Além de serem autoridade pública, têm presunção da verdade, o que significa que a sua palavra tem mais valor do que a de outro cidadão"

Em Portugal nestes quatro anos foi o que sabemos. Quão diferente é o "socialista" Sócrates do seu homólogo Zapatero... "

PINTO-NOS...

Imagem da net

Pinto-te
Na tela da mente em surdina,
Com tons quentes de paixão,
Numa imagem atrevida
De eterna sedução.

Pinto-te
Com o olhar ensandecido
E o corpo já em chamas,
Procurando o teu abrigo
No calor da nossa cama.

Pinto-nos
Dois corpos bem juntinhos
Que agora são só um,
Exaustos e adormecidos
Num amor que não é comum.
As cores ganhando forma
E na imagem, nas entrelinhas
Pinto um amor sem normas
Que não vês mas adivinhas!...


Ana Martins
Escrito a 6 de Agosto de 2008

28/01/2010

Limpar Portugal é obrigação das autarquias

Embora não tenha condições físicas para trabalhar nesta meritória tarefa de LIMPAR PORTUGAL e no terreno apenas se quer quem possa trabalhar, tenho procurado dar o máximo apoio usando o teclado. Aprecio imenso a actividade da nossa amiga e do marido, em conjunto com a equipa de Vila Nova de Cerveira, que se tem constituído em exemplo a seguir por todo o País. O seu entusiasmo é revelador de um são e forte sentido de cidadania e de civismo.

No PÚBLICO de hoje vem a notícia Empresa que fez despejos junto à CREL trabalhava para a câmara da Amadora que se refere ao deslizamento de terras de uma lixeira ilegal que que provocou a interrupção do trânsito naquela via durante semanas.

Esta notícia veio dar força a um pensamento que se aninhou na minha cabeça desde há meses. A campanha meritória de LIMPAR PORTUGAL deve ser interpretada pelas autarquias como uma bofetada dada por mão de mestre. No caso da Amadora a Câmara tem culpas bem visíveis por não controlar a empresa que com ela trabalha. Isso, provavelmente, passa-se também com outras câmaras. Perante esta campanha nacional, os autarcas que fossem pessoas com sentido de honra e de responsabilidade, reconheceriam que cometeram erros por omissão, desleixo, incúria, deixando criar tais lixeiras e, agora, antecipariam tal limpeza por forma a que, no dia 20 de Março, não seria encontrada nenhuma. A bofetada perderia parte da sua violência. Mas não deixaria de ter o seu mérito de ter tido a iniciativa.

A responsabilidade de manter o país limpo é das autarquias. Devem evitar as lixeiras e, logo que apareça algum despejo ilegal, devem tomar medidas para multar ou aplicar coimas aos transgressores e obrigá-los a remover, ou ela própria fazer a remoção de imediato, pelos serviços municipais a expensas do infractor.

Sugiro a todos os entusiastas desta campanha que, depois do 20 de Março, contribuam para que o País seja mantido limpo, informado as autarquias e exigindo delas, com acções públicas (se necessário), a limpeza de qualquer sujidade que seja lesiva do ambiente. Não devem limpar mas exigir que a autarquia mostre ter compreendido esta lição cívica e cumpra o seu dever.

O Sal e a Pressão Alta

O sal é um mineral composto por dois elementos principais: o sódio e o cloro, que se juntam formando o cloreto de sódio. Cinco por cento do sal recolhido do mar é utilizado para consumo humano. O restante vai para a indústria, servindo para fabricar papel, tecidos, cosméticos, tinturas, detergentes, remédios, etc.
O sal é necessário para manter a vida. O sódio tem funções nobres no organismo: contribuir para transmitir os impulsos nervosos do cérebro para todo o corpo, permitir a contracção muscular e participar da regulação do ritmo .

Como o sódio provoca pressão alta? A ingestão excessiva de sal faz aumentar a quantidade de sódio no sangue, mas o equilíbrio entre sódio e água no organismo tem que ser perfeito. Existindo mais sódio precisa haver mais água. Com o sódio aumentando no sangue, complicados mecanismos hormonais entram em ação para equilibrar as águas corporais. Se este equilíbrio não ocorrer, o organismo vai ter que tirar água de dentro das células, provocando desidratação e risco de morte.
Só que este aumento do volume de sangue por causa do aumento da quantidade de água (para diluir o sódio) faz aumentar a pressão dentro das artérias.Como as artérias e veias não podem deixar o sangue sair e inundar o nosso corpo, a quantidade aumentada de líquidos fica presa e aumenta a pressão dentro das artérias, provocando a hipertensão arterial.
A pressão alta dentro das artérias vai machucando suas paredes, que podem se romper (derrame) ou entupir (infarto).

O leite materno tem somente um “pinguinho” de sal.Porque a natureza sabe que o sódio
é indispensável até para o bebé, mas sem excessos. Devemos -nos lembrar que o gosto pelo sal é adquirido. O bebé será um adulto com pressão alta dependendo também do que ele aprender em relação à quantidade de sal que satisfizer seu paladar. E o gosto adquirido pelo sal vai depender do nosso cuidado com a quantidade de sódio que as crianças ingerem.
A Organização Mundial da Saúde determina que a quantidade máxima de sal que cada adulto deve comer por dia é igual a 5 gramas. Cinco gramas estão contidos em uma colher de chá.Cinco gramas de sal correspondem a aproximadamente 2,5 gramas de sódio.

No Brasil cada pessoa ingere em torno de 10 gramas de sal por dia,o dobro da quantidade recomendada . Se viver de sanduíches, batata frita, salgadinhos e comida industrializada, pode chegar a 20 gramas por dia, ou mais.Dez gramas de sal obrigam o organismo a reter 1 litro de água, todos os dias! Que aumenta o volume de sangue circulando, que obriga o coração a trabalhar com mais força, que aumenta a pressão arterial, e tudo o mais que a gente já sabe.
Assim como nós, humanos, temos sal em nosso organismo, todos os outros seres vivos também têm. A carne de vaca é naturalmente salgada, assim como a das aves e peixes.
Por incrível que pareça, os vegetais também contêm sal, ainda que em menor quantidade. Existem duas atitudes que a gente pode começar a tomar a partir de agora: Eliminar o uso do saleiro.Ler as informações nutricionais dos produtos que compra.
O sal contido nos alimentos já é mais do que suficiente. Não é necessário acrescentar mais sal na comida.

Vamos proteger a vida?
Matéria de Educação para a Saúde.Permitida a divulgação desde que respeitada a fonte,
sem alteração de forma e/ou conteúdo. Todos os direitos reservados.
Algumas informações fisiológicas estão simplificadas com a finalidade de facilitar o entendimento.
www.marpan.com.br

Material recolhido de pps, recebido por e.mail.

Fernanda Ferreira (Ná)

SEMPRE QUE A NOITE VEM...

Imagem da net


Sempre que a noite vem
Silenciosa, de mansinho me agarrar,
Engrandece na magia que ela tem
O desejo incorrigível de te amar.

E quando a noite desce
Tumultuosa, apressada e inconsequente,
Ela não sabe mas te digo que estremece
O desejo em minha alma já sedente.

Mas quando a noite mostra
Calmamente, com suavidade o luar,
Acredita meu amor que ela gosta
De connosco conjugar o verbo amar!


Ana Martins
Escrito a 3 de Setembro de 2009

27/01/2010

Na peugada de Madre Teresa de Calcutá


Maria Conceição, nasceu em Vila Franca de Xira, há 32 anos, tem um aspecto frágil mas determinado. Encontra-se sedeada no Dubai como assistente de bordo e do que tem visto pelo mundo, sentiu-se preocupada com a vida de muitas crianças em bairros pobres e decidiu, há cinco anos, entregar-se a um objectivo: minorar a miséria de crianças de uma comunidade desprovida de tudo, dando-lhes mais condições de higiene, saúde e educação. Começou por procurar bens doados em roupa que eram vendidos para obter verbas.

E a captação de boas vontades permitiu evoluir ao ponto de agora, o seu projecto, o Dahka Project, na capital do Bangladesh, já poder apoiar 600 crianças no bairro de Korail e emprega cem pessoas da mesma comunidade. O resto é trabalho esforçado de voluntários do mundo inteiro.

Depois de ter sido tocada pela miséria de outros e querer pôr-lhe fim. Maria Conceição tomou em mãos um bairro desprovido de tudo depois de uma passagem profissional pela capital do Bangladesh. Esta portuguesa já ganhou prémios de prestígio pela sua acção humanitária. É aliciante ver reconhecida a sua acção de que resultam benefícios para tanta criança carente.

Agora, Maria Conceição, atraída pela grande vontade de bem-fazer e de ajudar, num mundo em que os carenciados são ignorados pelos donos do dinheiro presos a um materialismo ambicioso e egoísta de olhos no imediato, não desiste e tem em mente outro projecto, esse no Brasil, provavelmente no Nordeste. Será um orfanato capaz de se auto-sustentar com a exploração de uma unidade hoteleira de praia. Segue o conselho chinês: se queres matar a fome a um pobre não lhe dês um peixe, dá-lhe uma cana e ensina-o a pescar. Prepara as crianças para a auto-subsistência, para a pequena empresa.

Diz com muita segurança: "Cheguei à conclusão de que aquelas crianças tinham um potencial enorme, mas não tinham oportunidades", assim recorda o grande embate ao visitar os arredores de Daca. Há ali um trabalho desmedido e difícil a fazer e, aos poucos, há resultados. Tudo é difícil, até ter vacinas doadas por vários países e encontraram todo o tipo de obstáculos para conseguir das autoridades daquele país um boletim que atestasse por alguma forma a identidade das crianças.

Maria Conceição tem a energia de liderança dos dinamizadores e transmite-a. Garante que é exigente com os voluntários e reconhece que, indo uma vez por mês a Daca e tendo já lá passado dois meses, aquelas circunstâncias são tão dramáticas que "se tem que sair para respirar e recarregar baterias". Na capital do Bangladesh, outra iniciativa de Maria está a pôr crianças a ensinar inglês aos pais e a dinamizar a comunidade de Gawair para a limpeza das casas e vielas. A esta acção, a fundadora deu o nome de The Catalist.

26/01/2010

Mosteiro da Batalha e a sua História...

Monumento do gótico, um dos primeiros onde se estreou a arte manuelina é uma das mais belas Igrejas da Europa no final da Idade Média.

O nome e a vida da Vila da Batalha são consequência da história do seu mosteiro de Stª Maria da Vitória.
Passados três anos do dia 14 de Agosto de 1385, data da Batalha de Aljubarrota, quando o Mosteiro começou a ser construído, no cumprimento do voto feito por D. João I à Virgem, de lhe dedicar um mosteiro se derrotasse o invasor castelhano nessa heróica batalha, decisiva para a consolidação da independência de Portugal e para o surgimento da nova Dinastia de Avis.
O Mosteiro foi nomeado pela UNESCO Património da Humanidade.

A Padeira de Aljubarrota

Brites de Almeida não foi uma mulher vulgar. Era feia, grande, com os cabelos crespos e muito, muito forte. Não se enquadrava nos típicos padrões femininos e tinha um comportamento masculino, o que se reflectiu nas profissões que teve ao longo da vida. Nasceu em Faro, de família pobre e humilde e em criança preferia mais vagabundear e andar à pancada que ajudar os pais na taberna de donde estes tiravam o sustento diário.

Aos vinte anos ficou órfã, vendeu os poucos bens que herdou e meteu-se ao caminho, andando de lugar em lugar e convivendo com todo o tipo de gente. Aprendeu a manejar a espada e o pau com tal mestria que depressa alcançou fama de valente. Apesar da sua temível reputação houve um soldado que, encantado com as suas proezas, a procurou e lhe propôs casamento. Ela, que não estava interessada em perder a sua independência, impôs-lhe a condição de lutarem antes do casamento.
Como resultado, o soldado ficou ferido de morte e Brites fugiu de barco para Castela com medo da justiça.

Mas o destino quis que o barco fosse capturado por piratas mouros e Brites foi vendida como escrava. Com a ajuda de dois outros escravos portugueses conseguiu fugir para Portugal numa embarcação que, apanhada por uma tempestade, veio dar à praia da Ericeira.
Procurada ainda pela justiça, Brites cortou os cabelos, disfarçou-se de homem e tornou-se almocreve. Um dia, cansada daquela vida, aceitou o trabalho de padeira em Aljubarrota e casou-se com um honesto lavrador..., provavelmente tão forte quanto ela.

O dia 14 de Agosto de 1385 amanheceu com os primeiros clamores da batalha de Aljubarrota e Brites não conseguiu resistir ao apelo da sua natureza. Pegou na primeira arma que achou e juntou-se ao exército português que naquele dia derrotou o invasor castelhano. Chegando a casa cansada mas satisfeita, despertou-a um estranho ruído: dentro do forno estavam sete castelhanos escondidos. Brites pegou na sua pá de padeira e matou-os logo ali. Tomada de zelo nacionalista, liderou um grupo de mulheres que perseguiram os fugitivos castelhanos que ainda se escondiam pelas redondezas.
Conta a história que Brites acabou os seus dias em paz junto do seu lavrador mas a memória dos seus feitos heróicos ficou para sempre como símbolo da independência de Portugal. A pá foi religiosamente guardada como estandarte de Aljubarrota por muitos séculos, fazendo parte da procissão do 14 de Agosto.

Informação recolhida na Net
Fotos de Pedro Morgado





Ver mais fotos aqui.
Fernanda Ferreira (Ná)

25/01/2010

TERRORISMO

video

INCRÍVEL! Telemóvel-revólver!

Pequeno vídeo demonstrando a utilização deste tipo de telemóveis-revólver. *

*MUITA ATENÇÃO

Lamentavelmente, o crime organizado evolui diariamente.Divulga-se aqui uma nova modalidade criminal. -Trata-se do uso de um telemóvel, aparentemente normal, mas que, na verdade, trata-se de uma arma de fogo!!!!. - Já foram apreendidas em São Paulo - Brasil e na Reboleira - Portugal duas dessas armas, sendo uma delas com calibre 38 e outra com calibre 9 mm, calibres utilizados pelas forças de Segurança. Assim, tomem cuidado, especialmente em semáforos, com pessoas desconhecidas, que se aproximam do vosso carro com um telemóvel nas mãos.

24/01/2010

Ainda e sempre Limpar Portugal


Correndo o risco de estar a ser maçadora, arrisco revelar o que se passa em Portugal. Numa altura em que o tempo escasseia para o que nos propomos, Limpar o País o que é essencial que se faça.
Lamento que alguns dos nossos leitores não se identifiquem com esta prioridade, estamos na Blogosfera e eu tenho a obrigação de a usar para o bem do meu País e como meio de divulgação.
Desta minha experiência podem surgir ideias ou informações preciosas que não posso descartar. Seria egoísmo puro!
Este exemplo, que é só o segundo na Europa depois da Estónia, pode servir de exemplo para o MUNDO inteiro, porque todos (salvo raríssimas excepções) estão atolados de lixo e só os cegos ou alheados ignoram este problema. Se todos limpássemos o nosso cantinho imaculadamente, o Mundo seria um Paraíso e não este Inferno vivo em que vivemos.

Transcrevo aqui a notícia que publiquei ontem à noite, no meu Grupo de V.N. de Cerveira - link
Fernanda Ferreira

Caros amigos,

Conforme programado saiu hoje para o terreno, uma equipa de cerca de 10 escuteiros, liderados pelos Chefes Elvis Graça e José Malheiro e o nosso amigo Ferreira, para a detecção de lixeiras.

Este trabalho realizou-se nas freguesias de Cornes e Nogueira, onde foram encontrados 11 (ONZE) focos no total.
Todos os lixos estão devidamente identificados e algumas destas lixeiras são grandes.

Já foram todas enviadas ao nosso amigo Márcio, coordenador de Gps para a Coordenação Nacional.
A próxima saída será, conforme agendada, para dia 30/1.
Vou tentar passar a imagem das encontradas hoje, espero ser bem sucedida.

Um abraço enorme a todos, especialmente os que colaboraram hoje.
Vamos Limpar Cerveira!

A foto que consegui do Google Earth não abrange mais do que oito focos das lixeiras, mas efectivamente foram encontradas onze. Estando a sua composição e dimensão perfeitamente descrita.
Por um País mais limpo, Vamos Limpar Portugal!

Fernanda Ferreira (Ná)

23/01/2010

O Crucifixo do Haiti

Desde que vi esta imagem pela TV me impressionei, meus amigos!
Emocionada com os olhos marejados pois, encontrei uma linda explicação para este fato. Deixo aqui para que experimentem esta emoção!
"Crucifixo da Igreja Sacre Coeur duTugeau", no Haiti, imagem exibida pelo Fantástico. O templo sagrado desabou matando várias pessoas e restou aquele "Crucifixo", quase intacto, grande, erguido, exposto aos olhares dos que banham de lágrimas as noites haitianas.As pessoas param em frente a ele, choram e rezam.Esta imagem provoca o ser pensante...Por que foi assim? Por que aquele Crucifixo resistiu ao equivalente a 30 bombas nucleares como a de Hiroshima?E Cristo ficou ali.Parece ser aquela Sexta-Feira Santa, em Jerusalém, no alto do Calvário.Pus-me a pensar e contemplar a chocante cena. Abri as Sagradas Escrituras e pus-me a ouviro Senhor, disse Padre Francisco. O Filho do Homem permaneceu naquele lugar, representado pela imagem, para dizer aos sofredores haitianos que eles não estão sozinhos. Jesus Cristo está crucificado com eles e eles com Cristo. “Suas dores são minhas dores; suas lágrimas são minhas lágrimas; seu sangue é o meu sangue. Estou na cruz despido, como vocês que agora se encontram despidos de tantos bens.” Como disse o Profeta Isaías: “a verdade é que ele tomava sobre si nossas enfermidades e sofria, ele mesmo, nossas dores” (Is 53,4).Os braços do Filho de Deus permaneceram abertos em Porto Príncipe para acolher o clamorde homens e mulheres transpassados pela lança da destruição, da fome, da sede, da perda deesperanças. O lado aberto do Cordeiro de Deus ficou ali, às margens da rua destruída, para dardescanso e consolo aos que ainda gritam por socorro debaixo dos escombros de uma cidade cujoconcreto tombou sobre vidas cheias de sonhos. “Vinde a mim todos vós que estais cansados efatigados sob o peso dos vossos fardos e eu vos darei descanso” (Mt 11,28). O Crucificado resistiuàs forças cósmicas para dar refúgio e abrigo aos que vagueiam pelas ruas sem destino.O Crucifixo do Haiti foi mais forte que o terremoto para manter viva na mente e coração dosque por aquela rua passarem a boa notícia: “prova de amor maior não há, que doar a vida peloirmão” (Jo 15,13). Ali ficou uma imagem sagrada feita de matéria, porém, ao seu lado, ficaram oscorpos de homens e mulheres, que viveram até o fim o Mandamento Novo. Eles foram imagensvivas do Bom Pastor que dá a vida por suas ovelhas. Trata-se da Dra. Zilda Arns e quinzesacerdotes presentes naquela igreja no momento da tragédia. Eles estavam juntos porque queriam amar intensamente as crianças daquela nação que esperavam por vida e vida em abundância.O Crucifixo do Haiti permanece erguido e o Espírito de Deus fala aos corações das pessoasde bem que salvam aquela sofrida gente. “Pois eu estava com fome e me destes de comer; eu estava com sede e me destes de beber; eu era estrangeiro e me recebestes em casa; eu estava nu e me vestistes; eu estava doente e cuidastes de mim; ... Todas as vezes que fizestes isso a um dos menores de meus irmãos, foi a mim que o fizestes!” (Mt 25, 35-36.40).O Crucificado ressuscitou e enviou do Pai o Espírito Santo renovando todas as coisas. Eleficou naquela destruída rua para dizer: “Coragem, eu venci o mundo” (Jo 16,33). Em meio ao caos da maior tragédia enfrentada pela ONU, há esperança, a luz dissipa as trevas em cada pessoa resgatada com vida, e em cada criança amparada. E o brilho volta a resplandecer nos olhos que agora choram os mortos. É a força criativa e reconstrutora do Amor estampada no Crucificado do Haiti.Padre Francisco Agamenilton DamascenaVice-reitor do Seminário Diocesano São JoséUruaçu - GO
João, me desculpe ocupar o espaço do SJ para mais esta manifestação!

PONTES

PONTES DE RAÍZES NA INDIA!

Nas profundezas do nordeste da Índia, em um dos lugares mais húmidos na terra, as pontes não são construídas - estão crescendo.


Cresceram das raízes de uma seringueira. O povo de Khasis Cherapunjee betel usou troncos de árvores, cortadas ao meio e ocas por dentro, para criar o "sistema-raízes de orientação." Quando chegarem ao outro lado do rio, elas estarão autorizados a criar raízes no solo. Dado tempo suficiente, uma robusta ponte viva é produzida.•

As pontes de raízes, algumas das quais com mais de cem metros de comprimento, levaram de dez a quinze anos para se tornar totalmente funcional, mas elas são extremamente fortes. Algumas podem suportar o peso de 50 ou mais pessoas ao mesmo tempo.
Uma das estruturas de raiz mais originais da Cherrapunjee é conhecida como o "Umshiang Double Decker-Root Bridge". É composta de duas pontes empilhadas uma sobre a outra!

Porque as pontes estão vivas e ainda estão crescendo. Elas realmente ganham força ao longo do tempo, e algumas das pontes raízes antigas ainda usadas diariamente pelo povo das aldeias ao redor de Cherrapunjee podem ter bem mais de 500 anos.

Mas não são estas as únicas pontes construídas a partir de plantas em crescimento. O Japão também tem sua própria forma de pontes vivas.
Estas são as pontes da Vinha Vale de Iya .....

Um dos três "vales escondidos do Japão" , West Iya é do tipo desfiladeiros cheios de neblina, rios claros, e telhados de colmo, o Japão de séculos atrás. Para atravessar o rio Iya, num vale com terreno áspero, bandidos, guerreiros e refugiados criou- se algo muito especial - um tanto instável - a ponte feita de vinhas.

Este é um quadro de 1880 de uma das pontes de videira original.

Primeiro, duas vinhas Wisteria - uma das mais fortes vinha conhecidas - foram cultivadas a extremo de ambos os lados do rio. Uma vez que as videiras alcançaram comprimento suficiente, foram entrelaçadas com tábuas para criar uma flexível, durável e, a mais importante obra viva da engenharia de botânica.•



As pontes não tinham laterais, e uma fonte histórica japonesa diz que as pontes de videira originais eram tão instáveis que aqueles que tentavam atravessá-las pela primeira vez, muitas vezes congelavam no lugar, incapazes de prosseguir.
Três dessas pontes permanecem no Vale de Iya. Enquanto algumas pontes (embora aparentemente não todas) foram reforçadas com fio e grades, ainda são angustiantes de atravessar. Mais de 140 metros de comprimento, com pranchas colocadas de seis a oito centímetros de distância cada e, podendo originar uma queda de quatro metros até a água, definitivamente, elas não são para acrofóbicos.

Acredita-se que as pontes de videira existentes foram primeiramente cultivadas no século 12, o que as tornaria, nos mais antigos exemplos de arquitectura viva no mundo.




DESPEDIDA

Imagem da net


No amargo sabor da saudade,
Nesse frémito incontido do desejo
Estonteante o meu olhar baralhado
Te procura na lembrança de um beijo.

E entre a paixão e o intangível,
Eu reflicto já meio entontecida
No momento certo e passível
Do verbo conjugado na despedida.

E procuro-te em vão meio à nora
Retendo todas as ânsias noite fora
Nesta sede repentina de gritar...

Já não tenho os teus olhos rutilantes
E despi todos os sonhos que tinha antes...
Na loucura pertinente de acordar!


Ana Martins
Escrito a 2 de Janeiro de 2010

22/01/2010

ZILDA ARNS, uma grande mulher!

Ivar Hartmann

Zilda Arns, brasileira, idealizadora e administradora da "Pastoral da Criança" morreu neste terremoto no Haiti e foi a pior das perdas do cataclismo entre tantas dezenas de mortos, ilustres ou não, conhecidos ou anônimos, sorvidos pela tragédia de poucos dias atrás. Ali se encontrava para instalar a Pastoral da Criança, morreu fazendo o que mais gostava, um belo e louvável trabalho de salvar vidas de crianças carentes.
Ela se foi, deu a vida por um ideal...
Seus colaboradores já se manifestaram: darão continuidade aos entendimentos iniciados por ela, principalmente agora, em que as crianças haitianas mais precisam!
Perda irreparável, não apenas do Brasil, mas da humanidade!
Fazendo uma análise dos números da Pastoral da Criança, a catarinense Zilda foi à maior mulher brasileira do Século XX, e, por sua trajetória, uma daquelas que ombreia com as mais importantes e conhecidas mulheres líderes mundiais.
Os números que vem a lume nestes dias negros impressionam pelo gigantismo. No dizer da própria Zilda, medidas simples e baratas, como ferver a água a ser dada para as crianças, lavar as mãos, usar soro doméstico, alfabetizar as mães e ensinar-lhes um ofício, transformou os números da mortalidade infantil. E levou a Pastoral da Criança do Brasil a cruzar fronteiras para outros 27 países latinos e africanos.“O teste inicial destas propostas de Zilda, há cerca de trinta anos, fez cair a mortalidade infantil no município-cobaia de 127 óbitos por mil, para 20 mortes por mil crianças.”
Não havia dúvida: eram medidas inovadoras no trato da mortalidade infantil entre as populações mais carentes e que davam resultados para lá das melhores expectativas.
E os números cresceram depressa!
Hoje são 1,8 milhões de crianças atendidas do zero aos seis anos de idade. Por 260 mil voluntárias em 42 mil comunidades pobres de mais de 4 mil municípios brasileiros. Afora as quase cem mil gestantes que buscam informações e auxílio. Os números da mortalidade infantil desabaram no Brasil, graças a Zilda e seus ensinamentos.
Mas, em um país de corruptos, nunca se ouviu uma informação desabonatória a este tra- balho gigantesco. Pelo simples fato das 260 mil voluntárias, moradoras das regiões que a Pastoral atende, trabalharem de graça. Questionadas sobre nada ganharem afirmam: realizamos-nos com o reconhecimento das pessoas.
Obra e resultado deste porte levam a vida e a morte para outra dimensão.
Indicada para o Prêmio Nobel da Paz em 2001, 2002 e 2003. Não ganhou...
E, é obrigação do Governo Brasileiro e da própria Pastoral, propor e defender o nome de Zilda Arns para um Nobel de reconhecimento póstumo.
...Enquanto isto, descansa na paz do Senhor!

Pequena apresentação de uma grande senhora!

Obama leu Thomas Jefferson?

O presidente norte-americano, Barack Obama, deseja limitar a dimensão e a actividade das instituições financeiras, segundo fonte do Governo citada pelas agências internacionais.

O presidente dos EUA começou a discutir com os seus conselheiros económicos, há cerca de dois meses, a necessidade de incluir na reforma financeira algumas disposições “mais restritivas” e “específicas” sobre a limitação da dimensão e das áreas de actividade das instituições financeiras. O objectivo é o de reduzir os custos de riscos excessivos.

Como seria de esperar não lhe faltam opositores como, por exemplo, Warren Biffett. No entanto, Presidente dos EUA vai propor ao G20 que adopte o seu novo imposto sobre a banca.

Curiosamente, já em 1802, Thomas Jefferson alertava para os perigos criados pelo poder da banca.


Para ler melhor faça clic na imagem

21/01/2010

EDUCAÇÃO

video

A EDUCAÇÃO COMEÇA EM CASA!

A propósito lembrei-me deste artigo que tem uns tempos mas que está sempre actual:

A geração do ecrã
«Desculpem se trago hoje à baila a história da professora agredida pela aluna, numa escola do Porto, um caso de que já toda a gente falou, mas estive longe da civilização por uns dias e, diante de tudo o que agora vi e ouvi (sim, também vi o vídeo), palavra que a única coisa que acho verdadeiramente espantosa é o espanto das pessoas.·Só quem não tem entrado numa escola nestes últimos anos, só quem não contacta com gente desta idade, só quem não anda nas ruas nem nos transportes públicos, só quem nunca viu os 'Morangos com açúcar', só quem tem andado completamente cego (e surdo) de todo é que pode ter ficado surpreendido.·Se isto fosse o caso isolado de uma aluna que tivesse ultrapassado todos os limites e agredido uma professora pelo mais fútil dos motivos - bem estaríamos nós! Haveria um culpado, haveria um castigo, e o caso arrumava-se.·Mas casos destes existem pelas escolas do país inteiro. (Só mesmo a sr.ª ministra - que não entra numa escola sem avisar - é que tem coragem de afirmar que não existe violência nas escolas).·Este caso só é mais importante do que outros porque apareceu em vídeo, e foi levado à televisão, e agora sim, agora sabemos finalmente que a violência existe!·O pior é que isto não tem apenas a ver com uma aluna, ou com uma professora, ou com uma escola, ou com um estrato social.·Isto tem a ver com qualquer coisa de muito mais profundo e muito mais assustador.·Isto tem a ver com a espécie de geração que estamos a criar.·Há anos que as nossas crianças não são educadas por pessoas. Há anos que as nossas crianças são educadas por ecrãs.·E o vidro não cria empatia. A empatia só se cria se, diante dos nossos olhos, tivermos outros olhos, se tivermos um rosto humano.·E por isso as nossas crianças crescem sem emoções, crescem frias por dentro, sem um olhar para os outros que as rodeiam.·Durante anos, foram criadas na ilusão de que tudo lhes era permitido.·Durante anos, foram criadas na ilusão de que a vida era uma longa avenida de prazer, sem regras, sem leis, e que nada, absolutamente nada, dava trabalho.·E durante anos os pais e os professores foram deixando que isto acontecesse.·A aluna que agrediu esta professora (e onde estavam as auxiliares-não-sei-de-quê, que dantes se chamavam contínuas, que não deram por aquela barulheira e nem sequer se lembraram de abrir a porta da sala para ver o que se passava?) é a mesma que empurra um velho no autocarro, ou o insulta com palavrões de carroceiro (que me perdoem os carroceiros), ou espeta um gelado na cara de uma (outra) professora, e muitas outras coisas igualmente verdadeiras que se passam todos os dias.·A escola, hoje, serve para tudo menos para estudar.·A casa, hoje, serve para tudo menos para dar (as mínimas) noções de comportamento.·E eles vão continuando a viver, desumanizados, diante de um ecrã.·E nós deixamos.»·
Alice Vieira, Escritora

20/01/2010

A dois meses do dia L- 20 de Março VAMOS LIMPAR PORTUGAL


Caros Colegas, leitores e todos os que estão de qualquer forma envolvidos na Campanha Vamos Limpar Portugal.

Peço aos colegas dos outros Blogs e a todos os que já estão em acção que interajam connosco, no sentido de irmos divulgando, ajudando a melhorar e a acelerar todo o processo, uma vez que o dia está à porta.

Para quem ainda não sabe do que se passa, aconselho-os a ir ao site limparportugal, às suas juntas de freguesia, se informem e se inscrevam o mais rapidamente possível.

Como criadora e coordenadora conjunta do Grupo de Vila Nova de Cerveira, posso adiantar-vos que no meu Conselho muito se tem feito, mas que ainda há muito por fazer.
Assim, passo a esclarecer-vos em que ponto estamos e os passos que fomos dando.
O Grupo foi por criado por mim própria, e teve inicialmente só um grupo de amigos, dos quais destaco quase todos os meus colegas aqui desta casa maravilhosa. Eles continuam na minha página como amigos e vão contribuindo, especialmente o querido amigo João Soares, com os seus textos que eu vou colocando no Grupo.
Ao grupo de cada concelho só podem pertencer as pessoas do concelho, ou as pessoas de fora do mesmo, mas que nos garantam que efectivamente no dia 20 estarão em Cerveira. Podemos aceitar pessoas de outros concelhos e até de voluntários estrangeiros.
Há um grupo, ainda não quantificado da nossa vizinha Galiza que quer vir colaborar. Ainda nada há de concreto, mas é com grande entusiasmo e orgulho que podemos quase afirmar que teremos um grupo de amigos Galegos.

Como já aqui salientei noutro texto prévio, foram os nossos Escuteiros (a nossa Juventude) liderada por Chefes maravilhosos, que deram o primeiro passo e convocaram a primeira reunião.
Após as duas primeiras reuniões, onde fora nomeados os Coordenadores de Grupo, o Coordenador para a Divulgação e Sensibilização, o Dinamizador Pedagógico (cargos que têm vindo todos na prática a ser assegurados pelas mesmas pessoas, ou seja o Prof. Egas e eu própria), isto por uma questão de maior disponibilidade. Foi ainda nomeado um Responsável pelo GPS para a detecção e sobretudo sinalização correcta das lixeiras. Está nesse grupo o meu marido, José Ferreira, com muito trabalho já apresentado.

Seguidamente (um dia após) conseguimos uma reunião com o Sr Presidente da Câmara Municipal que agendou uma reunião para a mesma semana com todos os Presidentes de Juntas de freguesia (15, dos quais estiveram presentes 13), ainda os Representantes dos Conselhos Pedagógicos das Escolas Públicas e Privadas, a Rádio e Imprensa Local, bem como muitas Entidades que nos podem fornecer toda a ajuda na parte Logística e não só.

Esse foi o ponto de partida. Daí em diante tem sido um não parar. O números de inscritos está na casa dos cinquenta, o que é muito pouco, mas temos os dois grupos de escuteiros que são cerca de 120 jovens.
Diariamente o número cresce, e ainda não sabemos o número de pessoas inscritas nas Juntas (as pessoas que não têm domínio em informática ou simplesmente nem computador têm), terão forçosamente que passar por aí e depois serão inscritas no Grupo para a contabilidade final.

No campo da Divulgação e Sensibilização, o Prof. Egas e eu, acabamos ontem as quatro Sessões no Colégio de Campos. Começamos com os alunos do 7ºano e acabamos nos do 12ºano.
Ficamos muito felizes com a reacção dos alunos, que mais uma vez, com muito orgulho saliento, nos deram uma lição da sua consciência ecológica e vontade de ajudar a tornar o Mundo num sítio melhor, onde se possa viver. Esta acção foi muito gratificante e temos a certeza que resultará em temos de agora e no futuro.
Devo aqui mencionar que o dito Colégio estava imaculadamente limpo . Aqui respira-se educação sem tensão. Admirável!

Entretanto e ainda durante este espaço de tempo, demos (o Egas e eu) uma entrevista na Rádio Local, e temos assegurada a facilidade de usar este meio de comunicação sempre que acharmos necessário.
Foi ainda entregue na Rádio Cultural de Cerveira e Alto Minho um Spot sobre a Campanha que está já a passar com regularidade.
Só mais uma referência importante, os padres das freguesias vão ser contactados para que sejam veículos de divulgação da acção.

Mandei hoje mesmo um artigo para os Jornais locais e conto com a publicação o mais rápido possível.
Uma das equipes foi destacada para contactar empresas que nos possam fornecer sacos plásticos, luvas, pás, etc. Contudo temos assegurada já por parte de algumas Juntas de Freguesia a aquisição de algum material necessário até à verba de 100€.
Como é sabido não podemos aceitar dinheiro de ninguém, mas tão somente bens. Assim basta fazer uma lista do que precisamos e quem nos quer dar dinheiro fará o favor de nos fazer as compras do que for absolutamente necessário.

A Logística está a cargo da Câmara Municipal, todo o lixo será removido por grupos específicos, para que seja devidamente reciclado o que for possível e o resto segue para o aterro sanitário.
Nesse dia, excepcionalmente, todos os meios de transportes que não sejam os da Câmara, podem transportara lixo sem guias desde que identificados com o dístico Limpar Portugal.

Falta ainda salientar um detalhe importantíssimo, a detecção das lixeiras e monstros (colchões, frigoríficos,etc) que já começou, vai ter dois dias de acção em grupo que cobrirá todas as freguesias. Dias 23/01 e 30/01. Basicamente este trabalho vai ser feito pelos Escuteiros liderados pelos respectivos Chefes de bicicleta e o José integrará o grupo para melhor sinalizar com o GPS as mesmas.
Detectar, sinalizar, dimensionar e identificar o tipo de lixo é elementar.
Curiosamente, à medida que começaram a ser localizadas algumas lixeiras e a serem assinaladas, uma delas já foi removida, o que é óptimo sinal.

Peço desculpa pela extensão do texto, se chegaram até ao fim, já merecem um grande beijo da vossa amiga,
Fernanda Ferreira (Ná)

19/01/2010

Homenagem à Drª Zilda Arns


Eis uma homenagem a uma grande Senhora, que em vida teve sempre uma palavra amiga para quem dela precisasse! Exemplo de Solariedade que deve ser exaltado para que esta atitude tenha continuidade pelo Mundo fora! São estas atitudes que trazem a paz ao mundo!

http://www.youtube.com/watch?v=Bmh7d6otGAk

Nevou em Vila Nova de Cerveira

Meus amigos e caros leitores.

Em primeiro lugar quero agradecer ao Blogue Por terras de Cervaria, que só há dias descobri mas que recomendo vivamente, pela cedência das imagens e do texto introdutório às mesmas.
Infelizmente no dia 11/01, quando nevou em Vila Nova de Cerveira, estava em casa, não fui tão feliz quanto o nosso amigo Rei Cervo.


Há já alguns anos que Cerveira não se "vestia" de branco.

Ontem, a neve que caiu durante alguns minutos foi suficiente para envolver a paisagem num manto alvo e fazer as delícias dos cerveirenses. Ainda hoje era possível admirar a neve no alto de Pena.

Momentos dignos de registo.




Vejam mais fotos aqui.

Fernanda Ferreira (Ná)

EDUCAÇÃO

CONFLITO DE GERAÇÕES

A propósito do post sobre uma criança ter morto a tiro o seu Pai e um amigo do mesmo lembrei-me desta notícia que transcrevo:

"Falando sobre conflitos de gerações, o médico inglês Ronald Gibson começou uma conferência citando quatro frases:

1. "A nossa juventude adora o luxo, é mal-educada, despreza a autoridade e não tem o menor respeito pelos mais velhos. Os nossos filhos hoje são verdadeiros tiranos. Eles não se levantam quando uma pessoa idosa entra, respondem aos pais e são simplesmente maus."

2. "Não tenho mais nenhuma esperança no futuro do nosso país se a juventude de hoje tomar o poder amanhã, porque esta juventude é insuportável, desenfreada, simplesmente horrível."

3. "O nosso mundo atingiu o seu ponto crítico. Os filhos não ouvem mais os pais. O fim do mundo não pode estar muito longe."

4. "Esta juventude está estragada até ao fundo do coração. Os jovens são maus e preguiçosos. Eles nunca serão como a juventude de antigamente... A juventude de hoje não será capaz de manter a nossa cultura."

Após ter lido as quatro citações, ficou muito satisfeito com a aprovação que os espectadores davam às frases. Então, revelou a sua origem:
- a primeira é de Sócrates (470-399 a.C.)
- a segunda é de Hesíodo (720 a.C.)
- a terceira é de um sacerdote do ano 2000 a.C.
- a quarta estava escrita em um vaso de argila descoberto nas ruínas da Babilónia e tem mais de 4000 anos de existência."


Nota:


É verdade que no decorrer dos tempos sempre houve o chamado "Conflito de Gerações", só que este se tem agravado brutalmente motivado por erros consecutivos na educação das crianças. Todos nós sabemos que na fase da adolescência e com a afirmação da vontade há sempre choques com os Pais e Educadores! Mas nunca como agora!... Quem fez as anteriores citações se hoje vivesse ficaria completamente estarrecido com o que via e dificilmente perceberia como se tinha atingido tal estado de coisas! As suas previsões foram amplamente superadas no pior dos sentidos! Há que rever a forma de educar os filhos e isso passa por reforçar a Família e a Escola!

SEM INSPIRAÇÃO

Imagem da net

Não me sai uma palavra
Da angústia redobrada
Por perder a inspiração...

O que escrevo fica sem graça,
Não tem crédito e esvoaça
Sem um rastro de emoção.

Não me sai uma palavra
Da fantasia considerada
Baboseira ou ilusão...

Sinto a alma engasgada,
E tristemente mergulhada
Em perfeita confusão.

Não me sai uma palavra
Nesta ânsia depauperada
De dar asas à imaginação...

Fica no curso da longa estrada
Um vazio de tudo e nada
E uma estranha sensação!


Ana Martins
Escrito a 18 de Janeiro de 2010

17/01/2010

CONCURSO INTERNACIONAL


CONCURSO INTERNACIONAL
Menin(o)as!

Recebi este mail duma "Europeia"....Vamos lá a votar.
Vamos torcer por esta jovem portuguesa. Presentemente está em terceiro lugar, mas nunca se sabe. Dentro dos trabalhos apresentados é realmente um dos mais giros, embora com uma noção bem simples.

DIVULGUE E VOTE
Jovem Portuguesa em Concurso Internacional de Design - vote s.f.f.

O concurso "I Love Europe", organizado pela Comissão Europeia, destina-se a conceber um cartaz para ilustrar o dia da Europa em 2010.
De 1700 projectos internacionais submetidos foram seleccionados apenas 10 finalistas, entre os quais está o projecto desenvolvido em aula e submetido pela aluna Portuguesa da ESAD - Escola Superior de Artes e Design (Matosinhos) Diana Jung, abaixo divulgado:

Estes 10 finalistas serão votados online e será assim feita a escolha do trabalho vencedor.
Pode votar em: http://www.designeurope2010.eu/index.php?lang=pt .Serão publicadas milhares de cópias do cartaz Dia da Europa 2010 vencedor em todas as línguas oficiais da UE e exibidas por toda a União Europeia em Maio de 2010

Obrigado pelo seu voto!

Com oito anos assassinou pai e amigo


Notícia do Correio da Manhã diz que um menino, hoje com dez anos, em 2008, assassinou a tiro o pai e um hóspede, tornando-se no mais novo a ser condenado por homicídio na história criminal do Arizona, e foi internado num hospital psiquiátrico onde ficará até ais 18 anos. Confessou os homicídios e referiu os maus tratos infligidos pelo pai, que frequentemente o açoitava. O pai incitava o filho a usar armas e obrigava-o ainda a alvejar cães na pradaria.

Segundo o FBI, entre 1976 e 2005 foram 62 as crianças entre os seis e os sete anos a ser detidas por homicídio. No Arizona, a lei permite criminalizar qualquer pessoa com mais de oito anos.

Este caso como outros de desvios sociais de crianças 0obriga-nos a pensar. As crianças não nascem criminosas. São um fruto da sociedade e da sua estrutura familiar, social, do ensino, da Justiça e polícias, dos governos, dos legisladores. Perante notícias como esta, muita gente devia meter a mão na consciência e avaliar as suas responsabilidades na degradação da sociedade: pais e familiares, educadores e professores, governantes, legisladores, juízes, psicólogos, jornalistas e directores de órgãos da comunicação social, produtores de filmes, etc.

Os defensores das liberdades individuais ilimitadas, sem atender a que o outro não deve ser prejudicado na sua liberdade, devem rever o seu conceito de funcionamento da vida social, de relação, em que o respeito pelos outros deve ter um lugar cimeiro. A interacção, em convivência pacífica e tolerante, deve condicionar a educação das crianças, a sua preparação para a vida adulta.

Infelizmente, este importante problema está mal compreendido, pior equacionado e pessimamente resolvido, e exige das mais altas autoridades uma atenção muito especial.

16/01/2010

Consumismo e ambiente


Dedico esta reflexão à amiga , exemplar e entusiástica colaboradora da campanha LIMPAR PORTUGAL.

O consumismo é incentivado por todos os grandes industriais que, na ânsia de aumentar os lucros, usam as mais agressivas técnicas de marketing para criar necessidades, aumentar o consumismo e obrigar os indefesos consumidores a maiores despesas.

Um exemplo: observe-se a diferença dos farolins traseiros dos carros ligeiros e das carrinhas desde há 60 ou 70 anos. Foram aumentando de tamanho e constituindo conjuntos ópticos de preço cada vez mais elevado em relação ao preço total dos carros. Aquilo que antigamente era substituído por um pequeno preço, agora custa isso multiplicado por dezenas.

Passa-se o mesmo com os faróis, as ópticas, da frente e com equipamentos sofisticados de uso eventual, muito raro, mas que temos que pagar na compra do carro.

Isto traduz-se na utilização de mais recursos naturais, não renováveis, em mais consumo de energia na produção, maior quantidade de lixos na destruição em fim de vida ou por acidente, o que gera mais poluição. Não devemos esquecer e a amiga Ná sabe perfeitamente, nesta sua generosa actividade, que, quanto aos lixos e poluição, há a regra dos 4 Erres: Redução da quantidade, Reparação, `Reutilização e Reciclagem. No entanto, os grandes industriais, têm por objectivo, ir contra a Redução, aumentando a quantidade de embalagens, de acessórios desnecessários e, consequentemente do lixo. E quem beneficia com isso? É bem claro que apenas os fabricantes e os comerciantes dos ramos respectivos.

Temos que LIMPAR PORTUGAL e continuar a lutar pela Redução dos lixos e pelos outros 3 erres.

A NAU PORTUGAL!


Moral da História:

A Nau Portugal até era bem concebida mas com maus timoneiros acabou por tombar e quase afundar-se! Só depois de muitos trabalhos por quem era competente ela foi recuperada!

Até parece que estamos revivendo esses momentos mas agora com o próprio País... Precisamos de quem seja competetente para o devolver à sua plenitude!

15/01/2010

SAUDADE

Imagem da net

Despi as memórias antigas
Engavetei os velhos poemas
Afoguei o sofrimento nas lágrimas
Quisera lembrar-te apenas.

Fechei num baú o desgosto
Queimei as feridas abertas
Sequei as lágrimas do rosto
Poli algumas arestas.

Pensei que estava liberta
Mas só fantasiei por instantes
Não há saudade efémera
Mas sim forte e relutante.


Ana Martins
Escrito a 15 de Julho de 2008

14/01/2010

Tragédia no Haiti

Decidi transcrever um texto de um amigo muito querido desta nossa Casa e da Casa do Rau, uma pessoa que eu muito admiro e estimo, o amigo Carlos Albuquerque do Blogue
Conversas daqui e dali.
Na sua revolta e agonia, bem patente neste texto, ele culpa os deuses sobre o terramoto que devastou o Haiti.
Muitas vezes perante situações deste género dizemos ou pensamos que não há Deus ou Deuses, porque parece inconcebível tanta dor, tanta desgraça.

Conforme o meu comentário deixado no seu Blog, penso que apesar de saber que ninguém pode ter ficado insensível ao que se passou, a tragédia é inumana, tudo o que se vê nos meios de comunicação é demasiado doloroso e dantesco, no entanto, eu pessoalmente acho que é a mãe natureza a queixar-se e a dar sinais dos maus tratos que lhes temos infligido...pena é que sejam sempre os que menos merecem que sofrem as terríveis consequências.

Os "Deuses" os pretensos "Donos do Mundo", são os verdadeiros responsáveis e sobre eles cairá a maior das tormentas, pelo menos assim espero.
Em nome destes pobres infelizes, no meio daquela tragédia, é preciso unidade, ajuda.
A AMI está a canalizar ajudas. Eu confio na AMI.
É urgente que cheguem mais médicos, medicamentos, água potável, pão e abrigo para estes desamparados à míngua e salvar quem ainda corre todos os risco de vida.
Pelos mortos, resta-nos chorar e pedir por eles. Acendam velas e chorem...eles merecem.


"Deuses cobardes

Passei já por três guerras. Andei por campos da morte. Vi a tragédia, a dor e o sofrimento a meu lado. Tudo o que de pior o homem é capaz. Por anos e anos assim foi. Julgava estar blindado.
Mas não!
Terramoto no Haiti.
As imagens que a TV me mostrou, e as notícias que as acompanharam são aterradoras.
Centenas de milhar de mortos, três milhões de pessoas afectadas. Sangue e destruição por toda a parte. Sei, sei que a solidariedade internacional está já a movimentar-se (em Portugal a AMI – sempre ela – está de partida para o campo necessitado de ajuda), mas a minha consternação é profunda. Apegou-se uma dor.
Que mão poderosa, grosseira e inumana se mexeu no fundo do mar do Haiti?
É a força da Mãe-Natureza a mostrar-nos o quão pequenos e frágeis somos, dir-me-ão. Sim, mas isso não anula a minha dor e revolta. Que mãe-deus é esta que mata e destrói para que lhe vejamos o poder!? Estou, do mesmo modo, furioso com os deuses que, cobardemente, continuam a abandonar o povo do Haiti. Povo sofredor, onde as crianças comem terra para enganar a fome!"

Quando pedi autorização ao nosso amigo para esta publicação, a sua resposta foi esta "basta-me que amplie o meu grito de dor, que sei ser também o seu.
Abraço do amigo ao dispor.
Bem haja!
Carlos Albuquerque"

Fernanda Ferreira (Ná)

13/01/2010

Alcoutim e a sua lenda da Moira Encantada

Após umas férias maravilhosas em Armação de Pera, Algarve, desta vez o José e eu decidimos vir conhecer as margens do rio Guadiana e as suas terras.
Desde Castro Marim até chegarmos a Alcoutim, fomos-nos deliciando com as maravilhosas paisagens do interior.
O que mais nos surpreendeu foi a abundância de perdizes e lebres selvagens, em plena liberdade.

Ficara para trás o bulício das praia do litoral, tudo era calma e tranquilidade, a vida por aqui corre mais lenta, respira-se e transpira-se saúde. Chegados a Alcoutim, decidimos visitar, e passar por aqui o dia.
Em boa hora o fizemos.
Para quem ainda não conhece, vou só fazer uma pequena introdução a esta terra que ainda conserva muitas das tradições enraizadas por uma cultura milenar.
A sua paisagem singular, com o Rio Guadiana serpenteando as vilas ribeirinhas, dão-lhe um cariz nostálgico. Alcoutim é um concelho com história, patente no harmonioso Castelo e nos inúmeros vestígios arqueológicos, localizados nesta terra escolhida por diferentes civilizações. Uma terra com carisma, onde o artesanato tradicional representa o elo de ligação da sua cultura através das várias gerações de Alcoutenejos. É assim Alcoutim, uma reserva turística para aqueles que são atraídos pelo pitoresco, pela natureza e pelas tradições.

Antes das imagens, não resisto a contar-vos a Lenda da Moura Encantada
Junto a duas azinheiras que ainda existem perto do Castelo Velho, que foi em tempos uma antiga fortaleza islâmica, vive uma moura encantada, transformada em serpente que guarda um tesouro...
No tempo do Rei D.Sancho II (1240) o castelo terá sido conquistado aos mouros por D.Rui Gomes, de forma pacífica. Aí encontrou o ex-Alcaide mouro e a sua sobrinha Zuleima, prometida ao jovem mouro Hassan que fugira para não assistir à derrota.

D. Rui e Zuleima apaixonaram-se e foram felizes durante algum tempo. Certo dia, o cavaleiro português, convencido de que se ia encontrar com um mensageiro do Rei, foi levado a uma emboscada e apunhalado pelo próprio Hassan.
O mouro levou Zuleima no seu cavalo e foi perseguido por quatro soldados. Os dois acabaram por ser mortos ao pé das duas azinheiras.

Diz a lenda que ainda há quem oiça o soluçar da Moura Zuleima, chorando o seu amado Rui. Conta-se que, em noites de lua cheia, ela se transforma numa linda jovem e, em cima da azinheira, penteia os seus longos cabelos, à luz do luar...

Veja imagens da Vila de Alcoutim aqui
Fernanda Ferreira (Ná)

12/01/2010

ANIMAIS

Grizzly um urso na família

Era uma vez... um rapaz que, andando pelo Alasca, encontrou dois filhotes de urso pardo junto de sua mãe morta há algum tempo.

Tomou conta deles mas um deles morreu pouco tempo depois, restando o outro que foi sempre muito acarinhado e bem alimentado. A família do rapaz interagiu bem com o urso na medida em que ele ia crescendo, criando-se entre todos eles - humanos e animal - um à vontade que lhes permitia conviverem juntos em casa como se o urso fosse um animal doméstico! Ele próprio deve-se sentir como um animal de estimação.

Atenção que ele em adulto atingiu 3 Mts de altura e ficou com cerca de 350 Kgs de peso!

Mas isso não invalida a sua presença nas festas de família em que se comporta como mais um membro da mesma. Entre todos eles não há diferenças de comportamento, nem medos, nem agressões!

A piscina da casa é para ele um regalo onde se satisfaz e goza quando os calores apertam, partilhando-a com os seus amigos de família.

Pessoalmente já conhecia estórias deste genero com leões mas com ursos, animais considerados muito agressivos, não fazia ideia que tal pudesse acontecer.

Pensando bem esta estória e outras semelhantes revelam-nos que com amor e carinho até animais selvagens podem ser nossos grandes amigos e partilharem connosco as alegrias da Vida!

Estes são exemplos que devíamos seguir para evitar Guerras e Agressões entre humanos que quando assim procedem são piores que os animais ditos "selvagens"!



DORMIR


RAZÕES PARA DORMIR E DESPERTAR CEDO

Das 21 - 23:00: É o horário em que o corpo realiza actividades de eliminação, químicos desnecessários e tóxicos (desintoxicação) mediante o sistema linfático do nosso corpo. Neste horário do dia devemos estar num estado de relaxamento, escutando música, por exemplo.
Geralmente a esta hora as mamãs realizam actividades tais como limpar a cozinha, monitorar que tudo esteja pronto para a actividade do dia seguinte, etc., actividades que geram um estado de falta de relaxamento o que gera um efeito negativo para a saúde.

Das 23 - 01:00am: o corpo realiza o processo de desintoxicação do fígado, e idealmente deve ser processado num estado de sono profundo.

Durante as primeiras horas da manhã 01:00 - 03:00: processo de desintoxicação da vesícula biliar, idealmente deve suceder também num estado de sono profundo.

De madrugada 03:00 - 05:00: desintoxicação dos pulmões. É por isso que por vezes neste horário se produzem fortes acessos de tosse. Quando o processo de desintoxicação atinge o tracto respiratório é melhor não tomar medicamentos para a tosse já que interferem no processo de eliminação de toxinas.

Manhã 05:00 - 07:00: desintoxicação do cólon. É o horário de ir à casa-de-banho para esvaziar o intestino.

Durante a Manhã de 07:00 - 09:00: absorção de nutrientes no intestino delgado. É o horário perfeito para tomar o pequeno-almoço. Se estiver doente o pequeno-almoço deve ser tomado mais cedo: antes das 6:30 am.
O pequeno-almoço antes das 7:30am é benéfico para aqueles que querem manter-se em forma.
Os que não têm por hábito tomar o pequeno-almoço, devem tentar mudar o hábito, sendo menos prejudicial realizar-lo entre as 9:00 e as 10:00 am em de ficar a manhã completa sem comer.

Dormir tarde e despertar tarde interromperá o processo de desintoxicação de químicos desnecessários ao teu organismo.
Além disso deves ter em conta que das 00:00 às 4:00 am é o horário em que a medula óssea dos teus ossos produz o sangue, então procura dormir bem e não te deites tarde.

LIVRO

Novos Mercados /novas aplicações para o Livro...‏

Aquecimento Cultural

Quando tudo de maluco parecia já ter acontecido, há uma história ainda pior. No Reino Unido, a utilização de carvão é quase um pecado, pelo CO2 que liberta. Um saco de 20 quilos de carvão para aquecimento custa cerca de 5 libras, mas é supostamente necessário para aqueles lados, onde se esperam temperaturas fortemente negativas nos próximos dias.

Mas os pensionistas, aqueles que são mais afectados por estas políticas verdes loucas, que também varrem o reino de Sua Majestade, são dos poucos que ainda sabem fazer contas. E então descobriram que é muito mais barato queimar livros. É que um livro de 500 gramas, numa loja de caridade pode custar apenas 5p, ou seja 100 vezes menos que os 20 quilos de carvão, mas apenas 1/40 do peso do carvão comparável!

O aquecimento mais desejado é o das enciclopédias, pois são os livros que têm mais volume. As lojas livram-se dos stocks, e os pensionistas arranjam uma forma mais económica de se aquecerem! É que desde Janeiro de 2008, o gás subiu 40% e a electricidade 20%, enquanto o custo da cultura baixou...

José Maria Gonçalves